terça-feira, 11 de outubro de 2011

Meu tipo inesquecivel 3

"SEU PREÁ"

Seu Preá, numa noite de muita sorte, pescou cinco mil quilos de camarão no Saco da Mangueira. Precisou de vários caminhões e carroças para carregar a pescaria para os frigoríficos, detalhe, tudo isso com um botezinho feito no fundo do quintal, uma rede artesanal e a remo, como isso foi possível?
Certa noite de temporal ele deu uma carona para um sujeito atravessar o canal. Com uma capa preta, cartola e um sorriso muito esquisito, o cara lhe agradeceu com um vidrinho que continha um liquido com um cheiro estranho.

-Quando for pescar pingue somente uma gotinha no mar. Dizendo isso, sumiu na noite e nunca mais foi visto.

Paciência nunca foi o forte de Preá, jogou o liquido com vidro e tudo na água, e deu no que deu.
Porém a mais fantástica produção da imaginação do Preá foi a pesca de um submarino alemão na boca da barra, lutou a noite inteira, só de manhãzinha conseguiu  puxar o bichão, como ele dizia, pra cima. O feito deixou os Alemães de boca aberta, então, convidaram-no para ir a Berlin mostrar sua técnica ao fuhrer, o que ele fez contrariado. Lá chegando deu muitos conselhos a Hitler. Felizmente por aqueles dias acabou a guerra.
Alguns dias antes de morrer veio a derradeira...
-Estava numa tarde de domingo, na praia do Cassino, boiando em cima de uma câmara de ar de pneu, quando peguei no sono. Quando acordei estava na costa de Bagé.
–Mas Bagé não tem mar... Alguém retrucou.
–Não tem, agora naquele tempo tinha.                                       

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...